A parceria de Bernard Loiseau e Albert Bichot simplesmente reúne uma das maiores referências entre os grandes produtores da Bourgogne e um dos melhores restaurantes com permaneceu décadas com as cobiçadas três estrelas Michelin na França. Este é o tema deste post aqui do blog da Mosto Flor, importadora e loja online de vinhos ultrapremium e icônicos.

Hoje um grupo de restaurantes e marcas, em que o principal, Relais Bernard Loiseau (ex-La Côte d’Or), está enraizado na Borgonha, mais exatamente na vila de Salieu, e desde 1982 nas mãos da família do chef. 

3 estrelas do guia Michelin

Loiseau se encantou com o universo gastronômico durante um estágio de três anos na Maison Troisgros (também nas redondezas da Borgonha), entre 1968 e 1971, sendo contemporâneo de Guy Savoy. Sorte ou não, o cozinheiro de apenas 17 anos de idade pisou no restaurante da família Troisgros pela primeira vez e quinze dias depois o local recebia as três estrelas do Guia Michelin. 

Na década de 90, com seu restaurante na Borgonha bem consolidado, mais três estabelecimentos em Paris; Tante Louise, Tante Margherite e Tante Jeanne (nomes das suas tias), o chef se tornou o primeiro profissional do setor a ter uma empresa de restaurantes na bolsa de Valores de Paris, com a Bernard Loiseau SA.

Sua cozinha era conhecida por clássicos franceses, onde o ingrediente ditava o sabor do prato. Entre seus pratos emblemáticos estão as coxas de rãs com purê de alho e salsa, a sopa de cogumelos ou a codorna recheada com foie gras.

Em 1995, Loiseau recebeu do presidente francês François Mitterand a medalha de Legião de Honra, condecoração atribuída apenas a outro chef anteriormente, Paul Bocuse. 

O DNA bourguignon de Loiseau o aproximou da maison Albert Bichot para desenvolver uma linha exclusiva de vinhos (da Borgonha, como se pode esperar) com foco na vocação para à mesa e harmonizações. 

PS.: se você quer conhecer e degustar os vinhos da linha do Bernard Loiseau clique aqui!